Doação de orgãos -TransplantesResultado de imagem para doação de orgãosSaíba mais

Os transplantes de orgãos representam um grande avanço na medicina.Vale lembrar que estamos nos referindo a orgãos sólidos,essencialmente os rins,coração ,pulmão e figado e não a tecidos ou células. Transplantar é substituir uma orgão deficiente por um elemento do corpo humano sadio.

O objetivo é melhorar as condições de vida do paciente e na maioria das vezes salvá-lo da morte.Por exemplo um transplante realizado com muita frequencia é o transplante de rins que é realizado em pacientes com insuficiencia renal grave.

Quando o paciente entra em óbito e equipe médica entra em contato com a família para solicitar a autorização p/ retirada dos orgãos para fins de transplante.

Sendo autorizado são realizados os procedimentos para retirada dos orgãos.

Retira-se os orgãos do cadaver uma vez constatada a certeza da morte biológica dos orgãos.É durante este intervalo entre a morte do organismo e a necrose dos orgãos que os transplantadores intervem.Durante alguns dias os orgãos podem ser preservados da degradação através da manutenção artificial da ventilação e da circulação sanguinea.

Críterios da morte

Desde 1968 (Relatório Havard) a constatação da morte não se baseia mais exclusivamente na perda definitiva da atividade espontânea do sistema cardiorrespiratório,mas também na parada das funções encefálicas. Só a destruição total e irreversivél do encefálo no seu todo(e não apenas o cortex cerebral).

Cuidados da equipe de enfermagem (Transplante)

• Preparo pré-operatório como: jejum, tricotomia, preparo da pele, remoção de prótese dentária, retirar esmalte. • Limitar o número de visitantes e orientá-los a lavar as mãos ao entrar no quarto, para prevenir infecção. • Utilização de dispositivos, tais como, drenos, sondas e cateteres pós-procedimento, enfocando os principais cuidados. • Importância do controle de diurese, pressão arterial, temperatura, como principais marcadores de complicações. • Possibilidade de sentir dor, e de ser medicado conforme sua necessidade e quadro clínico. • Comunicar os setores na instituição envolvidos no processo do transplante, tais como Banco de Sangue, UTI, Centro Cirúrgico. • Caso haja prescrição médica pré-definida, realizar a administração dos medicamentos, coleta de exames padronizados na instituição ou prescritos pelo médico, e procedimento preparatórios. • Preparar o paciente para encaminhamento ao Centro Cirúrgico. • Registrar adequadamente os procedimentos realizados. • Encaminhar o paciente ao Centro Cirúrgico com exames realizados ou trazidos de casa se necessário.  • Importância da adesão ao tratamento imunossupressor e outras medicações se necessário. • Encaminhar o paciente da sala cirúrgica para a UTI.

http://www.abto.org.br/abtov03/Upload/file/Biblioteca_Teses/Textos/Assistencia_de_Enfermagem_ao_pte_Transpl_Cardiaco.pdf

Se gostou compartilhe esta informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *