SÍNDROME DE DOWN E O APRENDIZADO.

Saiba mais…

Todo aprendizado pode ser transmitido da mesma maneira, mas cada pessoa o recebe de forma diferente, pois somos seres únicos com fatores biológicos, psicológicos, culturais e ambientais diferentes, é algo complexo, e por isso cada pessoa se desenvolve diferentemente.

Mas vamos falar especialmente da Síndrome de Down e do Aprendizado, segundo a APAE “ A Deficiência Intelectual é resultado, quase sempre, de uma alteração no desempenho cerebral, provocada por fatores genéticos, distúrbios na gestação, problemas no parto ou na vida após o nascimento. Um dos maiores desafios enfrentados pelos pesquisadores da área é que em grande parte dos casos estudados essa alteração não tem uma causa conhecida ou identificada. Muitas vezes não se chega a estabelecer claramente a origem da deficiência”.

A Síndrome de Down é um distúrbio genético, proveniente de uma alteração cromossômica, no par 21, por isto denominada Trissomia 21.

É a Síndrome mais fácil de ser identificada, antes mesmo da realização de exames específicos, devidos às características físicas predominantes.

Quanto ao processo de aprendizagem depende muito da maturidade e integração dos fatores biológicos e neurológicos e da evolução de funções especificas como linguagem, percepção, esquema corporal, etc., ou seja, é pessoal, de criança para criança, variando também em função do grau de comprometimento.

Algumas outras deficiências também frequentemente se verificam na criança portadora da SD:

  1. Deficiência visual;
  2. Deficiência auditiva
  3. Problemas cardíacos
  4. Incapacidade de organizar atos cognitivos e condutas, debilidades de associar e programar sequencias
  5. Atraso nas habilidades motoras grossas e finas;
  6. Dificuldades de fala e linguagem
  7. Memória auditiva de curto-prazo reduzida
  8. Período de concentração menor
  9. Dificuldades de Generalização, pensamento abstrato e raciocínio
  10. Dificuldade de consolidação e retenção de novas habilidades
  11. Comportamento

Embora tenha listado acima algumas dificuldades da criança com Síndrome de Down, todas elas podem e devem ser trabalhadas com estratégias pelo professor, deixando o aprendizado um momento alegre para que a criança se sinta estimulada a querer sempre mais, pois isto é inerente ao ser humano, o conhecer, não importando se é ou não portador de Síndrome de Down.

Quanto mais cedo se iniciar um trabalho efetivo de estimulação, melhores serão os resultados.

Autora :Ivone Marques Pierre

Se gostou compartilhe esta informação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *